RAE analisa e valida projetos estratégicos para o ciclo 2018-2023

Citação

A 11ª Reunião de Avaliação da Estratégia (RAE) reuniu membros e servidores do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) para um balanço do portfólio 2013-2017 de projetos que a Instituição desenvolve e a proposição de novas iniciativas que farão parte da Gestão Estratégica para o ciclo 2018-2023. O procurador-geral de Justiça, Francisco Dirceu Barros, presidiu as discussões que ocorreram nesta segunda-feira (24), no Salão dos Órgãos Colegiados, no Edifício Roberto Lyra, na Rua do Imperador.

Foram aprovados pelo Comitê Gestor cinco novos projetos estratégicos no âmbito interno do MPPE. São eles Adequação do MPPE ao eSocial, Implantação do Sistema Eletrônico de Informações (SEI), Programa de Teletrabalho, Projeto Executivo de Gestão Estratégica 2018-2023 e Projeto de Estruturação das Promotorias de Justiça.

Também foram apresentados indicadores, percentuais e análises sobre os principais projetos que o MPPE já executa em prol da sociedade pernambucana (Atenção Básica à Saúde, Pacto dos Municípios, Pernambuco Contra o Crack, Admissão Legal, Lixo: Quem se Lixa? e Controle à Vista), com dados sobre êxitos, dificuldades e aprimoramentos como.

Os presentes ressaltaram a importância dos painéis de contribuição e das oficinas de trabalho para o desenvolvimento dos projetos, já que a experiência das atividades têm sido mensuradas como bastante proveitosas pelos integrantes do MPPE.

Dentro do plano de ações para o ciclo 2018-2023, está não só a determinação de seguir as diretrizes da resolução nº 147 do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), como pesquisar projetos estratégicos de outras instituições públicas para coletar experiências proveitosas que se adaptem ao MPPE.

Membros, servidores e sociedade também serão ouvidos para elaborar e aprimorar projetos estratégicos. Outro fator importante conseguido com o conhecimento adquirido no ciclo 2013-2017 foi mensurar os dados e indicadores dos projetos e, com isso, ter controle do que o MPPE produz e apresenta como resultados ao público pernambucano, avaliando, de maneira prática e real, o desempenho institucional.

Texto produzido pela Assessoria de Comunicação e publicado originalmente no Diário Oficial do dia 25/04/2017

Painel de Contribuição- Área Fim

Dando continuidade aos trabalhos do desdobramento da Gestão Estratégica 2013/2017, no período compreendido entre os dias 27 de março a 07 de abril foram realizadas mais seis oficinas para construção dos Painéis de Contribuição da Área Fim, contaram ao todo com efetiva participação de 163 pessoas, entre membros e servidores com atuação nas seguintes áreas:

  • 27/03 Promotorias da Família e NAF
  • 29/03 Cíveis(residual), Falências, Fazenda e Sucessões
  • 04/04 Infância e Juventude
  • 05/04 Meio Ambiente e Patrimônio Histórico-Cultural, Promoção e Defesa da Função Social da Propriedade Rural, Habitação e Urbanismo e Promoção e Defesa do Direito Humano ao Transporte
  • 06/04 Promoção e Defesa da Saúde, Promoção e Defesa do Direito à Educação, Promoção e Defesa de Direitos Humanos e Promoção e Defesa de Direitos Humanos à Pessoa Idosa
  • 07/04 Promoção e Defesa do Patrimônio Público, Tutela de Fundações e Entidades e Organizações Sociais.

O Painel de Contribuição é a ferramenta para o desdobramento da estratégia que visa assegurar, em uma organização, o alinhamento  OBJETIVOS  – METAS  – INICIATIVAS.  Ele registra: os objetivos de contribuição, relacionados aos objetivos estratégicos;  os indicadores para os objetivos de contribuição; as metas para cada objetivo de contribuição;  as iniciativas que visam o atingimento das metas.

As oficinas são conduzidas pela equipe da AMPEO com a colaboração dos Coordenadores de CAOPS e dos membros que compõem o Núcleo de Apoio Estratégico. As áreas são orientadas a construírem seus painéis  de acordo com os seguintes passos:

  • Escolher os Objetivos Estratégicos;
  • Definir os Objetivos de Contribuição;
  • Definir as iniciativas de contribuição com respectivos prazos;
  • Estabelecer os Indicadores;
  • Determinar o responsável.

Ao final cada grupo faz sua apresentação para os demais e valida os trabalhos  assinando um Acordo de Resultados.  Também como  novidade este ano é que cada área escolhe um responsável para fazer a inserção e acompanhamento dos dados pelo Sistema Channel.

Todos os Painéis de Contribuição serão consolidados num só documento e estarão disponíveis no Portal da Transparência e na intranet.