MPPE atualiza Política de Gestão Estratégica

A Procuradoria Geral de Justiça publicou no dia 25 de maio a Resolução RES-PGJ nº004/2016, que atualiza a Política de Gestão Estratégica do Ministério Público de Pernambuco (PGE/MPPE).

025

A nova política substitui a instituída pela Resolução RES-PGJ nº005/2013, fixa metas de desempenho e adota mecanismos de monitoramento das atividades, a fim de melhorar a qualidade dos serviços prestados à população pernambucana, consolidando e aprofundando as ações estratégicas que já vinham sendo desenvolvidas no âmbito do MPPE. A nova resolução traz ainda a inclusão dos capítulos VI e VII, que tratam, respectivamente, da Gestão de Projetos e da Gestão de Processos no âmbito do planejamento estratégico da Instituição.

De acordo com a PGE, é responsabilidade da Gerência Ministerial de Programas e Projetos, atuando como Escritório de Projetos, manter e atualizar a metodologia de gestão de projetos no MPPE. Dentre os objetivos para essa área da gestão estratégica estão aumentar a capacidade de o MPPE implantar e gerir seus projetos; prover informações sobre os projetos e monitorar sua execução; contribuir para a otimização dos projetos e disseminar boas práticas de gestão.

Já a Gestão de Processos diz respeito à operacionalização da metodologia para efetuar o mapeamento e a otimização dos processos institucionais, sendo atribuição da Gerência Ministerial de Planejamento e Gestão, atuando como Escritório de Processos.

As principais funções dessa área da Gestão Estratégica é gerir o portfólio de ações de melhoria ou inovação em processos, além de estimular boas práticas e difundir a cultura da gestão de processos. Os objetivos são análogos aos do Escritório de Projetos, incluindo prover informações e monitorar a execução dos processos, além de contribuir com a otimização dos processos internos na Instituição.

Em relação às Reuniões de Avaliação da Estratégia (RAEs), a PGE estabelece que serão realizadas três reuniões anuais, em que o Comitê Gestor da Gestão Estratégica delibera sobre os rumos do planejamento estratégico.

A íntegra da Resolução pode ser conferida no Diário Oficial de 25 de maio ou no Portal da Transparência, basta clicar no link a seguir:

http://www.mppe.mp.br/transparencia/index.php/planejamento-estrategico/category/217-finalidade-e-objetivos-institucionais-e-estrategicos  

Fonte: Texto da Assessoria de Comunicação e publicado originalmente no Diário Oficial  em 01/junho/2016

9ª RAE: MPPE discute gestão estratégica e valida mais um projeto institucional

Os integrantes do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) se reuniram nessa quinta-feira (5) para analisar os resultados institucionais na 9ª Reunião de Avaliação da Estratégia (RAE). Além de repassar o andamento dos projetos institucionais, a reunião marcou a validação do projeto Educação contra sonegação e da Política de Gestão Estratégica do MPPE.

IMG_0525IMG_0526

O encontro foi aberto pelo procurador-geral de Justiça, Carlos Guerra de Holanda, que é também o coordenador da Gestão Estratégica do MPPE. “É importante avaliar esse último ano da gestão estratégica, pois é o momento que vai servir de base para corrigirmos nosso rumo e aprimorarmos o trabalho para o próximo ciclo do planejamento, que se inicia em 2017”, afirmou.

Logo depois, a assessora de Planejamento e Estratégia Organizacional, Sueli Nascimento, apresentou a ferramenta dos painéis de contribuição, que foi introduzida para alavancar as iniciativas institucionais, a fim de que o MPPE atinja os objetivos previstos no seu Mapa Estratégico. “O painel de contribuição foi sugerido pelo Conselho Nacional do Ministério Público como uma boa prática para o desdobramento da gestão estratégica. Dentro do MPPE, começamos a implementar essa metodologia pelos setores da atividade-meio, através de uma construção coletiva nas oficinas dos painéis de contribuição”, explicou Sueli Nascimento.

Já o secretário-geral do MPPE, promotor de Justiça Aguinaldo Fenelon, elogiou a adoção dos painéis de contribuição. “Essas iniciativas têm o mérito de trazer resultados em uma situação de poucos recursos, porque cada setor se compromete a realizar algumas adequações internas, sem custo, que contribuem para chegarmos aos objetivos estratégicos. É importante que as pessoas tenham essa visão, de que o meu trabalho sendo bem feito, ajuda o do outro a ser melhor também”, acrescentou.

Em seguida, foram apresentados os resultados institucionais, com detalhamento nos objetivos estratégicos defender o patrimônio público com foco no combate à improbidade administrativa e atuar na prevenção e repressão da criminalidade organizada e sonegação fiscal. Em cada um dos objetivos, foram apresentados os indicadores relativos às iniciativas institucionais(abertura de inquéritos civis e procedimentos preparatórios), à atuação judicial, à atuação extrajudicial e à efetividade da atuação extrajudicial. Os números apresentados mostram que o primeiro objetivo obteve, até o final de abril de 2016, resultados semelhantes ao ano de 2015. Já no combate à sonegação fiscal os números mostram um expressivo aumento na atuação do MPPE em relação ao ano anterior.

IMG_0530IMG_0534

Ainda sobre o tema sonegação fiscal, o procurador de Justiça José Lopes apresentou o projeto Educação contra sonegação, que foi validado pelo Comitê Gestor da Gestão Estratégica do MPPE. O projeto visa estimular estudantes das escolas públicas a aprender sobre educação fiscal e criar uma consciência cidadã para evitar a sonegação de impostos, que representa um volume de perdas de recursos para o país sete vezes maiores que a corrupção. Com a validação, o projeto passou a integrar o portfólio de projetos institucionais do MPPE.

O gerente de Programas e Projetos do MPPE, José Arnaldo Guimarães, detalhou o andamento dos seis projetos institucionais que fazem parte da Gestão Estratégica: Lixo, quem se lixa?, Fiscalizando a atenção básica à saúde, Plano institucional de enfrentamento ao crack e outras drogas, Pacto dos municípios pela segurança pública, Controle à vista e Admissão legal. Segundo ele, o destaque vai para a adesão da Promotoria de Justiça de Fernando de Noronha aos três primeiros projetos, consolidando a atuação do MPPE para responder aos problemas mais urgentes apontados pelos moradores da ilha.

IMG_0528IMG_0536 IMG_0535

Os dados apresentados na 9ª RAE, estão disponíveis tanto no Portal da Transparência quanto na intranet ministerial no módulo Gestão Estratégica 2013-2016. Vide link http://www.mppe.mp.br/transparencia/index.php/planejamento-estrategico/category/219-resultados-alcancados

Fonte: Texto da Assessoria de Comunicação e publicado originalmente no Diário Oficial em 07/05/2016.

Painel de Contribuição

O Painel de Contribuição é a ferramenta para o desdobramento da estratégia que visa assegurar, em uma organização, o alinhamento  OBJETIVOS  – METAS  – INICIATIVAS.  Ele registra: os objetivos de contribuição, relacionados aos objetivos estratégicos;  os indicadores para os objetivos de contribuição; as metas para cada objetivo de contribuição;  as iniciativas que visam o atingimento das metas.

PainelEm vista da necessidade de renovar a metodologia de acompanhamento estratégico dos Planos de Ação dos setores da Área Meio, a fim de proporcionar maiores visibilidade e participação por parte dos servidores, bem como de tornar mais eficazes os resultados pretendidos, foram desenvolvidas pela equipe da  Assessoria de Planejamento e Estratégia Organizacional – AMPEO-  sete  Oficinas de Painéis de Contribuição, contando ao todo com a presença de 138 participantes.

As unidades contempladas pelas oficinas foram: Assessoria Ministerial de Planejamento e Estratégia Organizacional – AMPEO, Assessoria Ministerial de Comunicação Social – AMCS, Assessoria Ministerial de Segurança Institucional – AMSI, Biblioteca Ministerial, Coordenadoria Ministerial de Administração –  CMAD, Coordenadoria Ministerial de Apoio Técnico e Infraestrutura – CMATI, Coordenadoria Ministerial de Finanças e Contabilidade – CMFC, Coordenadoria Ministerial de Gestão de Pessoas – CMGP,  Controladoria Ministerial Interna – CMI e Escola Superior do Ministério Público – ESMP. As oficinas tiveram por objetivo identificar em cada unidade quais ações poderiam ser realizadas para contribuir com o desdobramento da estratégia, no que se refere ao último ano do ciclo da Gestão Estratégica 2013/2016.

O trabalho foi conduzido de acordo com os seguintes passos:

  • Escolher os Objetivos Estratégicos
  • Definir os Objetivos de Contribuição
  • Definir as iniciativas de contribuição com respectivos prazos
  • Estabelecer os Indicadores
  • Determinar o responsável
  • Estabelecer os indicadores
  • Determinar o responsável

Resultado:

E como resultado partindo do Mapa Estratégico Institucional, abordaram-se nas oficinas as quatro perspectivas de análise existentes, as quais contemplam um total de vinte e oito objetivos estratégicos foram construídos os painéis de contribuição de cada área.

O documento final foi enviado para todos os participantes e disponibilizado tanto na intranet quanto no Portal da Transparência vide link http://www.mppe.mp.br/transparencia/index.php/planejamento-estrategico/category/217-finalidade-e-objetivos-institucionais-e-estrategicos

037 (2) 049 059 078

Oficina Gestão de Pessoas Oficina CMTI Oficina com Segurança Institucional e Comunicação Oficina Coordenadoria de Administração Oficina Escola e Ouvidoria